un tal marra

mentras haxa escrav@s voluntári@s, haberá amos, e portanto, non haberá persoas libres

o mundo é redondo

forno001.jpg

Todo discorre en curva. E remata pechándose sobre si mesmo. Porque o mundo é redondo.

O Dario Carreiras é un creador de ilusiós.

Desde o seu cuartel xeneral, o Forno de Marrakesh — un local cheo de máxia, frecoentado por artistas, operários da construcción, viaxantes, tipos solitários, cuadrillas de adolescentes, e até algunha xente normal — lanza boomerangs de xenialidade á atmosfera que tarde ou cedo regresan á barra do seu bar.

Un sábado, chegou coma de costume á porta da libraria Malla, entrou, e logo de subir as escaleiras parouse diante dun libro. Abriuno, e comezou a ler. E pouco a pouco foi sentindo cómo a sua própia realidade pingaba, alimentando o conto. El era o protagonista da história, na que estaba a facer un xogo de máxia da sua autoria. Nun conto escrito por unha descoñecida.

En realidade, o Dario Carreiras viña de facer o máis xenial dos seus números de ilusionismo. A sí mesmo: Rizara o rizo.

E é que o mundo é redondo.

Anúncios

2007/06/03 - Posted by | o do dia

Ainda sem comentários.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: