un tal marra

mentras haxa escrav@s voluntári@s, haberá amos, e portanto, non haberá persoas libres

bolboreta

É unha das máis fermosas bolboretas.

É leve e grácil, e as suas alas teñen as cores máxicas do lume.

Voa á tardiña, na sua nube difusa, polos recantos de festa das nosas cidades e vilas. Revolotea case sen tocar a terra.

Se a atopas, goza ollando as suas danzas que te farán vibrar e te encherán de enerxia.

E se recibes a luz do seu sorriso ficarás, coma eu fiquei enfeitizado para sempre.

Lugo, 4 outubro 2008       ©xosé marra

Anúncios

2008/10/12 - Posted by | fotografia

Ainda sem comentários.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: