un tal marra

mentras haxa escrav@s voluntári@s, haberá amos, e portanto, non haberá persoas libres

fotos_459 a mau

Lugo, xaneiro 2012          ©xosé marra

Anúncios

2012/01/24 - Posted by | fotografia

2 comentários »

  1. case sinto algo de timidez fitando a man. reparo nos pequeno sucos da pel, nas vaguadas e colinas que forman os tendóns, os avultamentos dos cotenos, o dedo meimiño, como ausente, o polgar perfliado de luz… e penso nas intimidades que coñece a man: como acaricia, como se crispa co xenio ou ca dor, como agarra, sostén, presiona, amaña… trema…

    Comentar por zeltia | 2012/01/25

  2. oh, gracias Zeltia, que lindas palabras que, coma unha luva, envolven a miña mau esquerda e fána fermosa! . Subícheme as cores.

    Comentar por untalmarra | 2012/01/25


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: